Richmond Learning Platform
logo
Acuerdos
  • Revisa y valida los materiales contratados con Richmond Solution.
Censo
  • Gestiona el censo de tus alumnos Richmond Solution. Altas y bajas.
Pago papás
  • Sistema de pagos para padres de familia Richmond Solution.

Você quer um abraço?

Fecha

diciembre 04, 2023

Tags

Imagine quando você vê pessoas fazendo algo que você gostaria de experimentar, ou que você sabe que você pode ser bom em fazer. Imagine tudo o que você sente quando vê essa atividade acontecendo ou um grupo de pessoas que a vivenciam. Uma acelerada no coração e um desejo de estar naquele lugar.

Fazer parte. Sentir-se parte. Estar dentro. São sentimentos de inclusão. Incluir é convidar a pertencer. O sentimento de pertencimento faz parte da identidade de qualquer sujeito. Ele contribui para a formação de um sujeito com emoções reguladas ou com a capacidade de regulá-las com maior facilidade. Um sujeito independente e protagonista de sua caminhada.

É isso o que mais desejamos para nossos filhos, não é mesmo? Que sejam capazes de construir os seus caminhos, refletindo sobre suas atitudes, aprendendo com seus erros, exercitando a resiliência… Enfim, queremos que sejam felizes!

Todos nós queremos isso. É importante, então, estarmos trabalhando em parceria com aquela que nos dá a mão nessa missão: a escola. Companheira porque divide conosco os valores que acreditamos serem os mais fortes e alicerce da construção desse sujeito protagonista da própria história. Esse pensamento deve nortear a escolha dessa escola. Ela comunga do que acreditamos/ ela trabalha apenas conteúdo ou vê meu filho holisticamente? Ela inclui? Ela vê a possibilidade de aprendizagem e colaboração na diversidade?

A educação inclusiva não vê barreiras para a aprendizagem. Uma escola inclusiva vê oportunidades e possibilidades de aprender de formas diferentes. Somos todos diferentes. Seres únicos. Olhe para seus filhos. São como os dedos das mãos, como versa o famoso dizer popular. Cada um tem seu jeito, sua caminhada. Cada um a vivencia como pode e explora as possibilidades como aprende. Ao acreditarmos em nossos filhos, dizemos: você pode, você consegue.

A escola que inclui nos convida a pensar o sentimento de pertencer como direito. Um direito universal, na verdade. Nela, o trabalho colaborativo na diversidade é um tesouro! A inclusão percebe e respeita nossa unicidade. A inclusão une escola e família, colaborativamente, em prol do desenvolvimento de todos. Ela não é capacitista e traz os desafios da aprendizagem na medida certa para cada um, respeitando as suas possibilidades e buscando o desenvolvimento holístico do sujeito.

A escola inclusiva convida todos a refletir, criar, fazer acontecer a muitas mãos. Nela, todos pertencem. Nela, todos crescem. Nela, a identidade do sujeito protagonista de sua vida é construída e fortalecida em parceria. Junto. Um sujeito que faz acontecer. Um fazer que inclui e constrói um ciclo virtuoso. Como um abraço. Que melhor lugar para ser quem a gente é, não é mesmo? Como sabiamente escreveu Martha Medeiros: “Dentro de um abraço nenhuma situação é incerta, o futuro não amedronta, estacionamos confortavelmente em meio ao paraíso. (…) nada há para se reivindicar ou agradecer, dentro de um abraço voz nenhuma se faz necessária, está tudo dito.”

Notas Relacionadas